Caio TeixeiraColunas

‘Pra que essa ansiedade, essa angústia?’

Por Caio Teixeira

O governo Bolsonaro trabalha contra o Brasil. A situação epidemiológica da Covid-19 no Brasil é estarrecedora, com mais de 6,9 milhões de casos e mais de 182 mil mortes.

Enquanto a vacinação se inicia em outros países, aqui, os prazos para a aprovação da vacina viraram uma disputa política e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), responsável pela aprovação das vacinas está no centro dessa disputa.

Clima pior para um país eu desconheço. Hoje (16), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em entrevista coletiva que apresentou o plano de vacinação, de maneira perversa pergunta por que a ansiedade e a angústia pela vacina! Pazuello e o governo Bolsonaro zombam das vidas dos brasileiros.

Quando os resultados dos testes das vacinas foram divulgados parecia que o caminho para a imunização estava aberto. A Anvisa era para ser apenas uma peça técnica e burocrática para a liberação da vacina. Desde outubro, a Anvisa está travando esse processo e demorou para aprovar a importação da matéria prima da CoronaVac, vacina chinesa que está sendo produzido com o Instituto Butantan. Em novembro, a Anvisa comunicou que interrompeu os estudos clínicos com a CoronaVac e depois retomou.

A Anvisa e o governo Bolsonaro estão causando incerteza, medo nas pessoas, fomentando descrédito nesta vacina, acusando de ser comunista, entre outros negacionismos. Falta empatia com a vida dos brasileiros por parte do governo federal, se trata de um genocídio.

O governo fala da China como um país comunista, fala da Rússia como um país ex comunista, portanto países cuja a relação não é desejada, fazendo com que a Anvisa olhe com mais cuidado para as vacinas desses países.

O governo Bolsonaro é diretamente responsável pelas mortes dos brasileiros. O ministério da Saúde ainda não comprou as seringas para a vacinação, isso é um retrato do descaso com a população.

Durante essa pandemia, todos os órgãos envolvidos apresentaram problemas, o ministério da Saúde teve várias trocas de ministros, ficou sem ministro titular por meses e o atual ministro não é da área da saúde. Pazuello chegou a declarar que conheceu o sistema de saúde depois que virou ministro: “Eu não sabia nem o que era o SUS”.

Quando se trata da vacina contra a Covid-19, se trata de um produto capaz de superar a pior crise dos últimos cem anos, não se trata de algo banal, se trata de algo de elevado interesse público – que deveria ser prioridade para esse governo.

Só que prioridade do governo Bolsonaro é outra, é eleger os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado para aprovar o excludente de ilicitude – licença para matar das PMs.

Na triste situação que estamos, até o Zé Gotinha recusou apertar a mão de Bolsonaro e o Brasil segue refém de um governo de milicianos.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar