ColunasLuciano Frigeri

Crônica do absurdo

Por Luciano Frigeri*

A série Brasil começou muito boa, mas agora o roteirista parece que está de sacanagem.

Juntou fascismo, terraplanismo e pandemia numa temporada só.

Depois coloca o Presidente dando uma de curandeiro e indicando uma substância rejeitada pela ciência como a cura.

Queiroz, o vilão misterioso dessa temporada é preso em um sítio de Atibaia, o mesmo lugar onde foi preso o controverso mocinho da temporada anterior.

Roberto Jefferson, que foi vilão lá na primeira temporada da série, reaparece do nada nessa temporada se tornando aliado do atual vilão.

Agora esse negócio de gafanhotos. Tentou emplacar essa há uns episódios atrás, mas a rejeição do público fez o roteirista recuar. Mas agora está vindo novamente com uma nuvem de gafanhotos com um bombardeio de agrotóxicos.

Não dá pra acreditar! É fora da realidade!

*Luciano Frigeri é historiador e sociólogo. Iniciou sua militância política no Movimento Estudantil no início dos anos 2000. Hoje é membro da Direção Estadual do PSOL/RJ e coordenador do mandato do Deputado Federal Glauber Braga.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar