BrasilNotícias

Pressão total para a aprovação do FUNDEB permanente

Da Redação

A data de ontem (14), foi marcada por mais um dia D em defesa do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). O fundo criado em caráter temporário em 2006 com o objetivo de garantir a valorização dos profissionais da educação em todo Brasil.

Com salários baixos os docentes da educação básica tinham na época expectativa de que o fundo de fato complementasse o salário. Mas o que se viu foi a transformação do FUNDEB na principal fonte de recursos para o pagamento de salários dos educadores em muitos municípios.

Essa atual situação faz da possibilidade de fim do Fundo ainda mais dramática. A rigor significará a impossibilidade de pagar o salário de milhares de professores. Por esse motivo a sociedade se mobilizou desde o ano passado para que o FUNDEB se torne permanente, e mais do que isso, que haja uma maior participação da União nos recursos, atualmente garantido quase que totalmente com recursos de estados e municípios.

Mas o governo Bolsonaro, como era de se esperar, não priorizou esse debate. A rigor, o boicotou. De forma irresponsável foi cozinhando o debate, misturou os temas e chegou a propor a junção dos orçamentos da saúde e da educação.

O fato é que Bolsonaro e sua turma são inimigos da educação e a derrota do seu projeto passa pela garantia de recursos públicos para a educação pública.

A pressão sobre o Congresso deve ser permanente. Muitos deputados pré-candidatos a Prefeito sabem que o fim do FUNDEB coloca em risco qualquer orçamento municipal, sobretudo das cidades mais pobres.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. O FUNDEB só interessa a prefeitos que ganham muito dinheiro e não pagam a seus profissionais da educação. Deveria fazer uma auditoria em toda as as prefeituras do país. Eu só vejo interesse deste recurso para os prefeitos e para os educadores que estão para receber os atrasados nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar