BrasilNotícias

SISU 2020.2 adiado

Por Lorena Martins*

O Governo Bolsonaro e sua completa incompetência.

O ministério da educação (MEC), sob o Governo Bolsonaro, não foi capaz de realizar nenhum processo de ingresso às universidades com respeito e coerência.

Quem não se lembra do caos de janeiro, quando o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão responsável pelo ENEM, admitiu erro na correção de cerca de 6 mil provas? 

Além desse episódio, durante as inscrições no SiSU 2020.1, estudantes relataram dificuldades de realizar a inscrição muito superiores àquelas dos anos anteriores. Não bastasse esse cenário, ainda em janeiro a Justiça Federal impediu que o resultado do processo do SiSU fosse divulgado até que o Governo Federal comprovasse que o erro de correção das provas tinha sido totalmente solucionado. No dia seguinte, a AGU (Advocacia Geral da União) recorreu da decisão e conseguiu liberar os resultados. A insegurança acerca dos resultados tomou conta dos estudantes de todo o país.

Agora, em meio a pandemia, a insegurança segue sendo endossada pelos representantes desse desgoverno. Ninguém pode afirmar que o ENEM 2020 realmente acontecerá em janeiro, então, por óbvio, os estudantes estão agoniados com suas notas do ENEM anterior em mãos. O SiSU 2020.2 ganhou outra conotação. Tem soado como a última chance imediata de garantir o ingresso ao ensino público do país. 

Quando nos afastamos do universo escolar, subestimamos a importância dessa fase. Adolescentes do Brasil todo chegam ao 3º ano do Ensino Médio e a luta dos profissionais da educação é tornar o ENEM um objetivo comum a todos. Muitos chegam ao fim do ano, fazem a prova e não alcançam a nota do curso desejado, então, a luta continua. Os estudantes brasileiros, em sua maioria, são também trabalhadores. Se dividem entre os estudos e o trabalho, e aquela parcela, que consegue focar na meta de adentrar o ensino superior público, tem sido constantemente desrespeitada, tratada com descaso. 

Talvez, conceder vagas às universidades públicas nesse momento, não seja o mais acertado. Pois, desde que imersas na pandemia, tais instituições estão paralisadas. Entretanto, o que se cobra é respeito pelo esforço diário de cada estudante. Cobra-se satisfação, diálogo, comunicação. Abraham Weintraub informar o adiamento de mais um processo no suposto dia de sua abertura é absurdo. Os estudantes cobram, legitimamente, respeito e seriedade.

A nova promessa é que o SiSU 2020.2 terá suas inscrições abertas do dia 7 ao dia 10 de julho. 

*Lorena Martins é estudante da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, militante do PSOL e da Juventude Manifesta

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar