BrasilNotícias

Polícia Federal prende Sara Winter

Da Redação

Sara Fernanda Giromini, acaba de ser presa. Conheça sua inimiga: Conhecida como Sara Winter, ela adotou o nome Sarah Winter (1870–1944), que foi uma socialite da década de 1920 e 30, apoiadora do nazismo e membro da União Britânica de Fascistas.

Pela inspiração do nome já se percebe o modelo que a bolsonarista adota. Ex-feminista, youtuber, ela foi fundadora da variante brasileira do grupo Femen, e depois de 2013 atuou em um grupo próprio, o BastardXs.

Ela foi alvo de busca e apreensão na operação da Polícia Federal no dia 27/05. Teve seu tablet, notebook e celular apreendidos pela corporação, postou um vídeo fazendo ataques ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Chamou o magistrado de “arrombado” e o ameaçou dizendo que descobrirá tudo sobre a vida dele, incluindo lugares onde frequenta e o nome de funcionários que trabalham na residência dele.

Ela chegou a ser candidata a deputada federal do Rio de Janeiro, mas não conseguiu se eleger em 2018. Em Brasília, Sara Winter é responsável pelo acampamento 300 do Brasil. O grupo se intitula “o maior acampamento de ações estratégicas contra a corrupção e a esquerda do mundo” mas só conta com 30 neofascistas.

O acampamento é o principal incentivador dos recentes protestos antidemocráticos na Esplanada e, segundo Sara, seus integrantes possuem armas.

Não há como transformar Sara em vítima. Ela é algoz de um sistema que flerta com o nazismo (basta ver o nome que adotou), incita o ódio na população e ataca instituições democráticas. Tudo que faz é crime e por isso precisa ser julgada para que não viva no arbítrio da sua violência.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar