Opinião

Tem razão Fanon

Por Frantz Fanon*

“Nas colônias, a infraestrutura econômica é também uma superestrutura. A causa é consequência: alguém é rico porque é branco, alguém é branco porque é rico. É por isso que as análises marxistas devem ser sempre ligeiramente distendidas, a cada vez que aborda o problema colonial. Até mesmo o conceito de sociedade pré-capitalista, bem estudado por Marx, deveria ser respondido aqui […]. Nas colônias, o estranho vindo de fora se impôs com ajuda dos seus canhões e das suas máquinas. A despeito da domesticação bem sucedida, apesar da apropriação, o colono continua sempre sendo um estranho. Não são nem as fábricas, nem as propriedades, nem a conta que caracterizam primeiramente a ‘classe dirigente’. A espécie dirigente é primeiro aquela que vem de fora, aquela que não se parece com os autóctones, ‘os outros’.”

Frantz Fanon, Os condenados da terra, 3° reimpressão (Minas Gerais, Editora UFJF, 2015), p. 56-7.

*Frantz Omar Fanon nasceu em 1925 na Martinica, uma pequena ilha do Caribe de colônia francesa. Intelectual, marxista e militante negro, autor da expressão “descolonização das mentes”, Frantz Fanon é destaque no pensamento negro, com escritos traduzidos em mais de dez línguas.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar