BrasilNotícias

Quem mandou matar Marielle?

Da Redação

Mais um dia 14. Já são 25 meses sem respostas. Quem mandou matar Marielle Franco?

Marielle Franco era uma defensora incondicional dos direitos humanos, estava na luta por justiça social e contra todas as desigualdades. Atuava principalmente na periferia do Rio de Janeiro, se dedicou a defender os trabalhadores/as.

Marielle é uma inspiração em vários aspectos para os/as socialistas, mulher lutadora que rompeu muitas dificuldades para estudar, se formar e ser mãe.

atuação parlamentar de Marielle Franco

O mapa do projeto Florescer por Marielle, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), reuniu as placas produzidas com o nome da vereadora, desde que tentaram destruir a primeira homenagem que estava na Praça da Cinelândia.

Na época Daniel Silveira (PSL), do partido que elegeu Jair Bolsonaro, quebrou a homenagem durante um comício, com a presença de Rodrigo Amorim (PSL) e Wilson Witzel (PSC).

Dois anos após o assassinato de Marielle e do seu motorista, Anderson Gomes, o crime continua sem solução, sendo um exemplo de impunidade referente as violências e violações contra defensores/as de direitos humanos no Brasil. Em todo o país e no mundo, a data será marcada por atividades que reforçam a cobrança por respostas às perguntas que acompanham o caso desde o primeiro dia: quem matou, quem mandou matar Marielle, e por quê?

A prisão preventiva de dois acusados de serem os executores de Marielle e Anderson, em 12 de março de 2019, e a decisão sobre leva-los ao tribunal do júri parecem ter sido passos importantes nas investigações, mas, desde então, pouco parece ter avançado para elucidar todas as circunstâncias dos assassinatos, os mandantes e as motivações do crime.

No relatório “Direitos Humanos nas Américas: retrospectiva 2019”, lançado em 27 de fevereiro, a Anistia Internacional apontou que a América Latina é o lugar mais perigoso do mundo para defensores e defensoras de direitos humanos.

Marielle Franco, presente!

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar