Editorial

Trabalhadores e trabalhadoras: nesse momento de profunda crise, fortaleça a mídia anticapitalista

Da Redação

Momentos de crise como o atual costumam ser bastante confusos. A pandemia do corona vírus sacudiu o capitalismo de cima a baixo e colocou em xeque o regime da democracia liberal. Mesmo os conservadores, pasmém, assumem que se trata de uma crise estrutural.

Mas a crise estrutural que eles não querem assumir é a crise do capital em sua fase ultra-neo-liberal. Esta é precisamente uma crise terminal, uma necrocrise que ameaça dizimar milhões de vidas sobretudo dos pobres.

Assim, liberais burgueses outrora esquecidos renovam a disposição de protagonizar o debate político. Em detrimento da crise estratégica colocam a culpa na tática deste ou naquele dirigente político no poder. Governos neofascistas como os de Jair Bolsonaro no Brasil foram pegos de supresa e reagem a todo momento como se a sociedade fosse um laboratório de testes desta ou daquela tática. Não se trata de loucura mas da busca de uma tática para construir uma saída honrosa para seu regime protototalitário. Se for vitorioso, teremos uma dupla derrota: a da pandemia sobre os nossos corpos e o da política bolsonarista sobre as nossas vidas.

A mídia burguesa cuja parcela de responsabilidade na crise ainda não foi devidamente cobrada, redobrou os esforços em busca do protagonismo perdido em tempos de “fake news”.

Como o cenário político é confuso a esquerda tem se esforçado em busca de medidas de sobrevivência para a classe trabalhadora. O protagonismo das esquerdas nas redes sociais e nos parlamentos tem sido a tábua de salvação dos miseráveis. Mas o cenário envolve ainda saídas mais ousadas.

A COVID-19 dizimou milhares de vidas pelo mundo. É possível que nos próximos dias cheguemos na casa do milhão de mortes. É uma tragédia social sem precedentes nesta geração. A crise social, política e econômica deve se aprofundar.

Nesse sentido, nós do Voz da Resistência nos colocamos a disposição para o combate em defesa da vida e de alternativas políticas que possam salvaguardá-las e ir além, na construção de uma outra sociedade. Portanto, não podemos titubear: precisamos fortalecer a mídia anticapitalista!

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar