NotíciasRio de Janeiro

Plenária das Favelas pela democracia

Por Roberto Lucena

Sábado (18), na quadra da Escola de Samba Unidos de Manguinhos, aconteceu a Plenária das Favelas pela democracia – frente que abarca vários grupos sociais e populares que lutam por direitos.

A conjuntura política e cultural logo tomou conta dos debates. Vários representantes de instituições políticas, movimentos sociais, Associações de moradores, grupos em defesa da vida, movimentos de favelas participaram do evento e da construção da frente de Favelas pela democracia, sobretudo, nas reflexões e contribuições de propostas.

As falas, em linhas gerais, mostraram um cenário político tenebroso para os trabalhadorxs, em especial, para os moradores de favelas e áreas periféricas. Alguns representantes de movimentos sociais criticaram a impiedosa e racista polícia do governador Wilson Witzel, responsável pela letalidade de jovens negros. Entretanto, resistir a intempéries deste governo macabro, foi defendido de maneira predominante pelos moradores.

A crise na saúde foi outro assunto que mereceu destaque, pois, no entender dos membros da Frente, o prefeito Crivella precariza a saúde atingindo justamente a população pobre que necessita deste importante serviço público.

No que se refere a política nacional, onde institutos de pesquisas apontam que o presidente Bolsonaro ainda desfruta de apoio na sociedade, as propostas confluíram no sentido de eleger maior número de prefeitos e vereadores progressistas – nas eleições deste ano – comprometidos com as lutas e movimentos sociais, a fim de barrar o avanço conservador instalado da sociedade brasileira.

Por fim, as propostas apontaram em dar continuidade a construção da Frente de Favelas pela democracia, objetivando uma nova plenária de Favelas, com produção de panfletos e atividades de conscientização nas comunidades.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar