Caio TeixeiraColunas

Che Guevara e a Rádio Rebelde

Por Caio Teixeira

Há 52 anos, Che Guevara era assassinado na Bolívia. Em 9 de outubro de 1967, o argentino Ernesto “Che” Guevara, uma das principais lideranças da Revolução Cubana, foi capturado pelo pelotão do capitão Gary Prado Salmón e foi executado pelo tenente Mario Terán, em La Higuera.

Após a consolidação da Revolução Cubana em 1959, e uma tentativa fracassada no Congo, Che decidiu liderar uma empreitada na Bolívia. Foi ao Brasil, chegou em São Paulo no dia 4 de novembro de 1966, e se reuniu com os militantes brasileiros, Carlos Marighella e Joaquim Câmara Ferreira. De lá, foi para a selva boliviana e treinou 47 combatentes. O grupo foi batizado de Exército de Libertação Nacional da Bolívia (ELN). 

Após 11 meses de combate, no dia 8 de outubro, o Exército boliviano cercou o grupo liderado por Che. Quatro guerrilheiros foram mortos, Guevara foi ferido e capturado com outros membros do contigente. Foram levados, interrogados e executados em 9 de outubro.

Che era médico, jornalista, escritor, diplomata e líder revolucionário, nasceu em Rosário, na Argentina. Conheceu Fidel e Raúl Castro, dois importantes líderes da Revolução Cubana, em julho de 1955, durante o exílio dos irmãos no México.

A Rádio Rebelde, criada por Che e Fidel em 1958, e era transmitida da Sierra Maestra no período (pré-revolucionário) da guerrilha. 

¡Aquí Radio Rebelde, desde el território libre de Cuba!

Essa era a chamada amplamente conhecida pelo povo cubano, e é até hoje. A Rádio Rebelde transmitiu clandestinamente a ação guerrilheira comandada por Fidel Castro, contra a ditadura de Fulgêncio Batista – iniciada em 1952. As transmissões foram realizadas de 24 de fevereiro de 1958 a 1 de janeiro de 1959.

Ficou nítido o relevante papel desempenhado pela rádio para a vitória da Revolução. Se os meios de comunicação legalizados em Cuba estavam a serviço da ditadura de Batista, na Sierra Maestra – desde 1956 – os rebeldes organizaram uma rede de comunicação para o povo cubano. A Rádio Rebelde foi uma arma.

A ideia da utilização da rádio foi de Che.

A Rádio Rebelde, com o fim do período de guerrilha na Sierra Maestra e iniciados os processos para implantar a Revolução, seguiu em operação e até hoje faz transmissões – agora não mais clandestinas. Atualmente, tem sede em Havana e conta com programação 24 horas por dia e alcance de 98% do território cubano. É transmitida nas frequências AM (670 – 710 – 1180 Khz), FM (96.7 Mhz) e OC (bandas de 31m e 49m), além da internet. Os programas têm caráter essencialmente informativo, com destaque à cobertura de eventos esportivos. Pode ser ouvida ao vivo pela internet, por meio do endereço www.radiorebelde.cu.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar