ArtigosOpinião

A mim não enganam

Por Ivan Seixas

Quem tem noção de luta de classes e de luta anti-imperialista deve estar sempre atento à ação de infiltrados pelos inimigos, que agem de modo discreto, mas efetivo para sabotar o campo revolucionário. Pode ser o discreto e aparentemente dedicado militante ao nosso lado ou um canalha como o Gorbatchov. Os grupos, aparentemente de esquerda, que badalavam a “Glasnost”, a “perestroika” ou o “Solidarnosc”, do Lech Walesa, jogaram água no moinho do imperialismo e continuam a dar apoios a outros Gorbatchovs de hoje. São os mesmos que apoiam ao imperialismo e sua agressão à Cuba e Venezuela e deram apoio às agressões contra a Líbia e, mais recentemente, contra Síria.

Alguns desses infiltrados se travestem de ultra-revolucionários e sempre estão prontos para levar as massas à emboscadas perigosas. Quantas vezes temos que encarar propostas super-radicais, que sempre levam nossas manifestações ao enfrentamento e ao encontro da feroz repressão, que nos desarticulam e desanimam precocemente aos que entram na luta? São os infiltrados agindo.

Temos que estar atentos aos Cabos Anselmos, Gorbatchovs e a esses grupos que se parecem com equivocados. 

Assumo essa posição de público.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar