Caio TeixeiraColunas

E aí, pato?

Por Caio Teixeira

“ Gambezinho faz acerto depois mata na crocodilagem…Não adianta passar pano, o pano rasga.” Sabotage – Na Zona Sul.

A Campanha Não Vou Pagar o Pato – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), apoiou o processo de impeachment de Dilma Rousseff (golpe). Depois disso, passamos por Temer e já estamos na crise Bolsonaro. Um mês e meio de disputa interna no governo, família relacionada com a milícia e agora candidaturas laranjas no Partido Social Liberal (PSL).

Chegou a vez do filho Zero Dois. Carlos Bolsonaro, o “Carluxo”.

O noticiário nos últimos dias, girou em torno da transferência de dinheiro do Fundo Partidário do PSL para candidatas-laranjas em Pernambuco. As acusações envolvem Gustavo Bebianno, ministro da Secretaria-Geral da Presidência, como presidente do partido durante a campanha. Com a revelação de que uma gráfica pertencente a um filiado do partido recebera milhões de reais, estourou no governo e piorou quando Carluxo, via Twitter, desmentiu a versão de Bebianno, de que Jair Bolsonaro sabia do problema.

De acordo com Lauro Jardim, colunista do jornal O Globo, Bebianno disse que Jair Bolsonaro é uma pessoa louca, um perigo para o Brasil. O ministro Gustavo Bebianno deve ser demitido nesta segunda-feira(18). Disse ainda, que “O Jair é o problema. Ele usa o Carlos como instrumento. É assustador”. Na tentativa de mostrar que não havia crise, o ministro afirmou na terça para O Globo que, no dia anterior falou com o presidente. Logo após, Carluxo chamou Bebianno de mentiroso. 

O jornal Estado de S. Paulo confirmou que em conversas reservadas, Jair Bolsonaro disse que Bebianno vazou áudios de diálogos entre os dois. O ministro nega o vazamento. O governo se comporta como uma grande treta nas redes sociais. “Uma pessoa leal sempre será leal. Já o desleal, coitado, viverá sempre esperando o mundo desabar na sua cabeça.” Bebianno postou um trecho sobre lealdade, na madrugada deste sábado(16), em sua conta no Instagram.

Bebianno sabe muito sobre a campanha eleitoral, foi advogado de Bolsonaro, atuando ainda, na arrecadação e nos gastos. Já existe uma campanha #FalaBebianno, o PSOL já fez um requerimento para que ele vá à Câmara falar sobre o escândalo das laranjas do PSL. Caso Bebianno queira falar, saiba que sociedade está aqui para ouvi-lo.

O pato virou bolsominion e não bate mais panela.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar